OAB de Brusque fomenta reunião para discutir retorno das aulas presenciais na região

Crédito foto: Divulgação Secom

Encontro foi realizado na Prefeitura de Brusque com previsão de volta às aulas em 8 de fevereiro de 2021

A OAB Subseção de Brusque vem, desde a última semana, se reunindo com autoridades municipais a fim de debater o retorno das aulas presenciais no município de Brusque e região. Na tarde desta terça-feira, 24 de novembro, mais uma importante reunião foi realizada na Prefeitura de Brusque, por iniciativa da Subseção. Na oportunidade, o prefeito de Brusque, Jonas Oscar Paegle recebeu em seu gabinete o presidente da OAB, Dr. Renato Munhoz, o prefeito de Guabiruba e presidente da Associação dos Municípios do Médio Vale do Itajaí (AMMVI), Matias Kohler, o secretário de Educação de Guabiruba, Alfred Nagel Neto, a secretária de Educação de Brusque, Eliani Aparecida Busnardo Buemo, o secretário de Saúde de Brusque, Dr. Humberto Fornari, e o secretário de Desenvolvimento Econômico, Trabalho e Renda, Ademir José Jorge, para discutir o assunto.

De acordo com Dr. Renato, diante da decisão divulgada pelo Estado no último final de semana, autorizando as escolas municipais e particulares a retomarem as aulas, é importante debater o tema em Brusque e ampliá-lo a todos os municípios que fazem parte da AMMVI. “Hoje debatemos este assunto no sentido de olhar para frente e entender que é fundamental que tenhamos um planejamento a respeito da retomada das aulas. Em relação a Brusque ficou claro que já há uma definição para o retorno em 8 de fevereiro e é necessário divulgar isso à nossa comunidade, demonstrar a todos os pais e alunos que o município está preparado para isso e também trazer esta situação a todas as cidades que compõem a AMMVI. Se tivermos um olhar direcionado para a importância da retomada das aulas, haverá mais forças e condições de que, com outras experiências em todos esses municípios, a pluralidade de ideias possa fomentar um retorno mais seguro aos alunos, especialmente nesta época em que estamos todos combatendo com mais intensidade a Covid-19”, ressaltou.

O presidente da AMMVI destacou que a associação trabalha desde o início da pandemia no enfrentamento e na construção de possibilidades múltiplas em todos os segmentos, inclusive na área da educação. “A partir desse encontro de hoje, nas nossas próximas reuniões vamos discutir justamente a definição de uma data que seja de consenso para a volta das atividades normais das escolas, ou pelo menos possíveis, se não normais a partir de 2021. Já sabemos que o cenário para 2020 não é mais propício, em virtude do pouco tempo até o final do ano”, ressaltou Kohler.

A secretária Eliani ressaltou que o retorno presencial das aulas tem sido pensado desde que as portarias municipais e estaduais começaram a ser modificadas e que foi constituído o Comitê Municipal de Contingência Covid-19, o qual ela preside. “Nós temos trabalhado incessantemente, tanto na orientação quanto na fomentação de formação para os profissionais da educação, e, sobretudo, para que cada unidade escolar tenha seu plano de contingência, de acordo com a sua realidade. Estamos fazendo a aplicação de uma sondagem pedagógica e a partir do resultado vamos planejar as atividades pedagógicas para 2021”, projetou.

O secretário de Saúde, Dr. Humberto Fornari, destacou a importância da retomada das aulas, enfatizando sua posição a respeito desde as portarias estaduais que autorizaram o recomeço, tudo observando as diretrizes sanitárias a mitigar a expansão da doença. Ele ainda se disse preocupado com o êxodo estudantil, que pode aumentar ainda mais diante do cenário causado pela ausência de aulas presenciais neste ano de 2020.

Para o prefeito de Brusque a reunião foi importante para definir uma data de retorno das aulas presenciais. “O prefeito Matias vai levar esse assunto para a reunião da AMMVI, que será feita amanhã em Blumenau e na quinta-feira com os 14 prefeitos, e vamos discutir esta retomada”, frisou.

Paegle também comentou sobre os benefícios dos encontros presenciais para os estudantes.  “A aula online é individual e o aluno fica ali diante do computador. Uma aula presencial é muito melhor para a saúde, porque ele discute com o colega, troca ideias em um mesmo nível, mesma faixa etária, mesmo pensamento”, comentou.

Na avaliação do presidente da OAB de Brusque o encontro foi muito produtivo. “Saímos bastante contentes e ainda mais estimulados de que o trabalho que foi desenvolvido até aqui pelas Secretarias de Educação e de Saúde de Brusque e Guabiruba foram fundamentais, mas é essencial que olhemos para frente, que tenhamos um planejamento e que passemos a envidar ainda mais esforços direcionados no sentido de voltar as aulas já no início de 2021. Queremos acreditar que no dia 8 de fevereiro tudo estará dentro das exigências e dos protocolos que estão sendo difundidos através do Comitê Municipal de Contingência Covid-19, para que as crianças e adolescentes passem a ter suas aulas de maneira regular e nós tenhamos uma sociedade ainda mais fortalecida com o estímulo desses alunos de novo na escola. É o que a OAB anseia e é por isso que tomamos a iniciativa de trazermos este debate desde a semana passada e hoje tomando mais corpo com a presença do presidente da AMMVI”, complementou.

*Com informações Secom

*Foto Divulgação Secom